Há muitas formas não éticas de agir nas organizações. Ética e lucratividade

Cássio Ballestrin[1]

Nas organizações a procura por funcionários éticos vem crescendo a cada ano. Com a automação em alta, os mesmos trabalham basicamente sozinhos, disputando cargos. E as empresas que lutam por impostos mais baixos, sofrem impactos meteorológicos, conflitos políticos. Será mesmo que é possível uma empresa e seus funcionários serem éticos?

Ética como disciplina constitui basicamente o estudo dos casos sobre o comportamento humano em relação ao próximo. Ou seja, orienta e justifica determinados grupos e conjuntos de valores morais. A prática da ética nas organizações requer convicção, vontade política e competências adequadas para tornar as ações empresariais concretas e objetivas, minimizando os conflitos indesejáveis.

Há muitas formas não éticas de agir nas organizações. Podem-se fazer afirmações que não são verdadeiras, manipular circunstâncias e situações, reter informações que deveriam ser compartilhadas por medo de perder seu cargo, sonegar impostos, driblar leis, distorcer fatos em seu interesse, contar não verdades que tenham aparência de verdade. As empresas já utilizam métodos para fiscalizar seus colaboradores, a implantação de câmeras nada mais é que uma forma de inibir pequenos furtos e distrações mesmo sabendo que talvez esta não seja a melhor medida educativa.

Acredita-se que as organizações devem tratar bem seus clientes, com respeito, valorizando-os, de forma justa, não pensando somente em visar lucro. É importando frisar que para isso acontecer ela precisa ser justa com seus colaboradores firmando seus planos de carreira, contribuindo, assim, para o crescimento pessoal e profissional. Trabalhando com ética com certeza a empresa fidelizara seus clientes e o mais importante maximizando seus lucros.


[1] Estudante do terceiro nível do curso de Administração da Faculdade Anglicana de Erechim (FAE).

[1] Breves reflexões inspiradas na disciplina de Ética Empresarial ministrada pelo Prof: Mestre Fabrício Brustolin.

Ética e lucratividade – Acadêmico ADMINISTRAÇÃO FAE ERECHIM_Cássio Balestrin – Publicado no  Jornal Diário da manhã 05/05/11

Anúncios

Sobre Wagner Bueno

Administrador, Consultor e Professor
Esse post foi publicado em Ética. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s